Perguntas que o Povo faz sobre a Bíblia – Parte 8: “Afinal, é errado fazer tatuagem?”

Reflexões sobre Tatuagem

Por Luiz da Rosa

Hoje, 18 de agosto de 2018, na Itália começa o campeonato de futebol. E a grande novidade é a estreia do jogador português Cristiano Ronaldo pelo Juventus. Quando foi contratado, lembro que algumas manchetes dos jornais sublinhavam o fato dele ser um dos poucos jogadores que não tem nenhuma tatuagem. Essa situação oferece para mim a oportunidade para fazer algumas reflexões sobre esse tema.

Na Bíblia

Como já dissemos, em várias respostas aqui no site, a bíblia não faz nenhuma menção à tatuagem tal como é praticada hoje. Normalmente os comentários que tratam desse assunto citam o texto de Levítico 19,28: “Não fareis incisões no corpo por algum morto e não fareis nenhuma tatuagem. Eu sou Iahweh”. Esse texto não fala absolutamente sobre a prática hodierna da tatuagem. Os versículos 27-28 falam, ao invés, de um rito de luto que era típico do mundo pagão. Isso fica evidente se prestamos atenção na presença do vocábulo “morto” no texto do versículo. O mesmo preceito, além do mais, é repetido em Deuteronômio 14,1. Além disso, a frase final, “eu sou Iahweh”, permite-nos situar corretamente o versículo e entender bem a mensagem da passagem, que quer simplesmente sublinhar que o verdadeiro Deus é Iahweh e não outros deuses pagãos. Portanto, não tome esse versículo para combater a tatuagem.

Algumas reflexões

Enquanto algumas figuras podem ser impressionantes e de mau gosto, reconheço que algumas tatuagens são bonitas. Creio que, como eu, muitos já se pegaram olhando para elas, tentando entender o significado, mesmo se a sua observação não é fácil, pois significa olhar para um corpo e isso pode ir contra as regras de boa educação.

Penso que uma tatuagem pode dizer muito sobre uma pessoa, revelando uma verdade ou também pode transmitir uma mensagem completamente errada.

Alguém que é tímido, provavelmente fará a tatuagem de uma frase cheia de vigor, exprimindo aquilo que não é e gostaria de ser. Às vezes uma tatuagem pode ser uma menção de um fato passado. Alguém, por exemplo pode escrever “a liberdade de ser eu mesmo não tem preço”, mostrando que no passado, pode ser pela própria mesquinhez, foi afastado de um grupo ou de uma pessoa que amava. Outros desenhos ou frases podem simplesmente dizer a verdade e, descobrindo um braço, podemos encontrar escrito “Fé em Deus”.

Antigamente, quem se tatuava eram os guerreiros. Eles faziam isso porque eram certos da sua posição e convicção e a mudança da personalidade individual era inconcebível e tida como uma traição e até um sacrilégio.

A tatuagem é um grande meio de comunicação; ela implica um dizer, um contar… A ausência de tatuagem, ao invés, convida a se perguntar.

Uma personalidade que muda, que é complexa, teria grandes dificuldades para se tatuar. Como poderia uma pessoa assim se contar através de uma frase fixa, indelével? Como é possível se a personalidade passa por mil filosofias e concepções do mundo? Nesse caso, qual tatuagem poderia contar as mil cores da vida de uma pessoa? Como poderia uma personalidade que passa por inúmeras transformações vitais, que mudou mil vezes durante a sua vida e ainda desejosa de outras tantas mudanças ter tanta certeza de si mesma e estar segura que uma tatuagem a representará por toda a sua vida?

Uma tatuagem no corpo de uma pessoa com personalidade mutável e complexa pode ser motivo de riso, sendo algo com o qual não se reconhece mais, ou de vergonha, por uma coisa que acreditava e se reconhecia no passado.

Ninguém que é aberto ao futuro se reconhecerá em um desenho antigo de si mesmo.

Que bonitos são os corpos tatuados, pelas respostas que nos dão! Que bonitos são os corpos sem tatuagem pelas perguntas que nos deixam fazer!

In: www.abiblia.org

O que a Bíblia diz sobre fazer tatuagem e colocar pirsing?

Pergunta de Dario Ribeiro de Melo, Campo Limpo Paulista
Resposta de Sílvia Togneri

Olá, Dario!

Na bíblia a respeito de tatuagem encontramos uma referência em Lv 19,27, o texto se refere aos ritos de luto, em que as pessoas pagãs naquela época, faziam marcas em seu corpo como prova de dor pela morte de um ente querido. Veja também Jr 16,641,4-5. Deus proíbe esta forma de prantear as pessoas mortas, marcar o próprio corpo era costume pagão, por isso os fiéis a Deus não podiam agir como elas. Eram costumes de uma época muito distante da que vivemos hoje, onde a forma de recordar os mortos e manifestar luto é diferente.

In: www.abriblia.org

Hoje, a tatuagem não tem relação alguma com o contexto de Levítico, Deuteronômio ou Jeremias. Por isso, a restrição nestes textos não se aplica.

É pecado fazer uma tatuagem? Onde está escrito na Bíblia?

Pergunta de Daniel, São Sebastião do Umbuzeiro
Resposta de Odalberto Domingos Casonatto

Olá, Daniel! De São Sebastião do Umbuzeiro.

 O uso ou não de tatuagem e como ver as pessoas que usam, começa a fazer parte das nossas conversas. Sempre nos perguntam o que a Bíblia a palavras de Deus fala sobre o uso de tatuagem.

O uso da tatuagem começou a se intensificar faz uns 20 anos e olhávamos com restrições e não víamos com bons olhos as pessoas que usavam. A televisão nos mostrava pessoas com tatuagens enormes, cobrindo boa parte do corpo, com figuras exóticas e nome que não inspiravam nada de bom. Depois passou para as gangues de ruas, rapazes e moças começaram a usar, e alguns até exageravam e cobriam largos espaços da pele do corpo.

Reportagens de televisão alertavam do perigo, a contaminação na incisão, as tatuagens que não poderiam se tirar mais etc. Hoje seu uso se tornou mais generalizado e menos agressivo para boa parte dos usuários, entretanto a pergunta para nós tementes a Deus, permanece o que a Bíblia nos diz sobre este uso. Afinal é permitido ou não.

O livro do Levítico 19,28 fala de tatuagem ou também marca.

 Para entender melhor e dar uma resposta à questão busquei duas traduções de Bíblias católicas e duas traduções protestantes e o que anotaram ao pé da página. Vai ser uma amostragem, poderíamos abordar muito mais:

Bíblia de Jerusalém assim traduziu do original:

“Não fareis incisões no corpo por algum morto e não fareis nenhuma tatuagem. Eu sou Iahweh…”.

Comentário de rodapé: “Os vv. 27 e 28 proíbem os ritos de luto, considerados como marcados pelo paganismo (cf. ainda 21,5; Dt 14,1). Contudo, a sua prática é largamente confirmada (Is 3,24…..) e a referência deste rito em Ez 7,18 mostra que, apesar desta condenação, continuaram a ser praticados, talvez porque se lhes atribuía uma significação religiosa de caráter penitencial (cf. Is 22,12)”.

A Bíblia da CNBB assim traduz o texto hebraico:

 “Não vos façais incisões no corpo por causa de um morto, nem marcas de tatuagem. Eu sou o Senhor”

Comentário de Roda pé: “Alusão a certa moda pagã”.

Thompson:

Pelos mortos não fareis incisões no vosso corpo, nem fareis marca alguma sobre vós Eu sou o Senhor…”.

JFDA – ed. Revista e Corrigida

“Pelos mortos não dareis golpes na vossa carne; nem fareis marca alguma sobre vós…”.

Olhando alguns dicionários de Teologia encontramos explicações para a palavra tatuagem ou também marcas, com significado importante. Vejamos o que este autor diz:

J. D. Douglas:

“Outra palavra que é geralmente traduzida como “marca” ocorre apenas uma vez na Bíblia: qa´qa. Sua etimologia é obscura, mas em Lv 19,28 provavelmente se refere a tatuagem que, juntamente com os ferimentos propositais na carne (isto é, “incisões” ou “lacerações”), os israelitas foram proibidos de fazer. Tal proibição provavelmente salienta o fato que essas marcas tinham associações pagãs e mágicas”.

Fonte: O Novo Dicionário da Bíblia – Edição em 1 Volume ed. Vida Nova; pg.997-998

O autor Champlin na Enciclopédia de Bíblia, Teologia e Filosofia explica tatuagem desta forma: sua origem e do taitiano “tatau”, que significa “marca”, “sinal”. Provavelmente não tenha alusão direta à técnica da tatuagem, nas páginas da Bíblia.

Os tradutores da Bíblica de Jerusalém e CNBB, como vimos acima traduziram a palavra hebraica por tatuagem ao invés de marca que vamos encontrar nas traduções protestantes

A palavra “tatuagem – marca”, vamos encontrar uma única vez na Bíblia, os entendidos chamam este fato de Hapax legomena.

Só o contexto cultural nos fala a respeito da permissão ou não de fazer tatuagem.

A Bíblia mostra o fato da tatuagem, ou marca como sendo um costume pagão se auto-flagelar numa espécie de luto pelos mortos.

A interpretação deste versículo passa pela compreensão que a tatuagem nas nações pagãs se ligava aos ritos religiosos pagãos.

Fonte: “Enciclopédia de Bíblia, Teologia e Filosofia – Volume 6”; ed. Hagnos; pg.324-325.

Concluindo:

Portanto, o uso da palavra “tatuagem” na tradução do texto é apenas possibilidade, e não um absoluto. E, mesmo que fosse nesse caso “tatuagem” a palavra certa no contexto em que foi escrito o fato ele estava ligado os antigos rituais pagãos.

Penso que a proibição ou não de se fazer tatuagem hoje, buscando para isto inspiração bíblica, pode ser entendida da seguinte forma. Uma tatuagem que se identificam como hostil a Deus e a sua palavra deve ser rejeitada. Ou mesmo que lembrem organizações que praticam o mal deliberadamente. Ou que a tatuagem venha causar danos físicos a pessoa ou mesmo enfermidades. Agora um adolescente que faz uma tatuagem, colocando o nome de sua namorada, ou de alguém que o inspire, ou mesmo um símbolo que lembre algo bíblico ou da pratica do bem, não haveria razão de se armar uma confusão com este jovem.

Nota

Postagens originais no site http://www.abiblia.org

In: www.abiblia.org

Comentário do Editor deste Blog

Como vimos em mais de uma resposta de nossos colaboradores do site http://www.abiblia.org, a restrição presente em Levítico 19,29 está ligada ao “culto pagão aos mortos”. Bem diferente das tatuagens que temos hoje, com as quais, pessoas expressam sua identidade. A tatuagem no contexto de Levítico está relacionada à idolatria, enquanto as tatuagens que vemos comumente hoje nada mais são do que expressões de arte. Claro que há algumas tatuagens de mau gosto, em que sua mensagem visual pode ofender a Deus, sim! Quando estas fazem apologia à violência, ao satanismo etc. Tatuar um beija-flor, uma rosa, o símbolo de um time de futebol, um símbolo religioso; são expressões de identidade, traduzidas em cores. Em sua maioria, salvo o gosto particular de cada um, são belas expressões da personalidade humana. O Belo agrada a Deus!

O que dizer sobre ser certo ou não fazer tatuagem ao cristão e a cristã? Com algum discernimento, não há erro algum. Às vezes, quando as motivos da imagem são genuinamente religiosos, podem até servir de louvor! O que vale é o discernimento!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: